Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Internacional

Concertação de Maio de 2011

Guiné Equatorial: Líder do Partido da União Popular fala sobre «Reforma Constitucional»

Malabo: O ano de 2011 foi importante em termos de desenvolvimentos políticos na Guiné Equatorial. A «Reforma Constitucional» de Maio de 2011 deveria ter contribuído para uma mudança política no país.

Daniel Dario Martinez Ayacaba (DDMA) - «É impossível discutir reformas constitucionais sempre que estas concedam maior soberania e liberdade para decidir quem será o futuro líder da Guiné Equatorial.»

PNN – Como líder do partido da União Popular, como caracteriza essa «reforma constitucional»? Qual o real alcance dessas medidas na sociedade equato-guineense?

DDMA – A manifestação convocada em 2011, pelo Partido da União Popular (UP), foi excessivamente contestada, acabando por ser dissolvida pelos militares ligados ao regime.

Antes do início do protesto, a sede do Partido da União Popular em Malabo foi cercada por militares do exército. Esta manifestação tinha como objectivo exigir reformas políticas no país.

Desde 2009 que o Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE), no poder, não reunia com os partidos da oposição, e aqui refiro-me ao Partido da União Popular e o Partido da Convergência para a Democracia (CPDS).

Um dia após a tentativa de manifestação, o Presidente Teodoro Obiang convocou, individualmente, os líderes dos principais partidos da oposição para uma reunião, onde foi alcançado um consenso para a distensão do clima político.

O consenso alcançado tinha como pressupostos dar início a uma mesa redonda que juntasse membros do Governo, da oposição, da Sociedade Civil e da comunidade internacional, e deveria ter conduzido a uma profunda reforma constitucional no país, que tinha como objectivo principal a realização de Eleições Gerais.

Acreditamos que, para dar início a esta transição política para a democracia, seria necessária a libertação de todos os presos políticos, bem como a promulgação de uma lei que possibilitasse o retorno de todos os equato-guineenses que se encontram exilados em vários países da Europa e da América do Norte.

Apesar de todas estas reformas terem sido aceites pelo actual Chefe de Estado nas reuniões que manteve com a oposição, pouco tempo depois, o Presidente do PDGE optou simplesmente por ignorá-las.

É impossível discutir reformas constitucionais sempre que estas concedam maior soberania e liberdade para decidir quem será o futuro líder da Guiné Equatorial, caso o Presidente Obiang resolva abandonar o poder.

Como ficou registado pela atitude tomada após as reuniões com a oposição, o único objectivo do actual líder era simplesmente colocar na linha de sucessão ao poder o seu filho Teodoro Mangue - actualmente com diversos casos pendentes na Justiça de diversos países por motivos de corrupção e evasão fiscal - para que este pudesse assegurar a continuidade da monarquia dos Nguema no poder.

© Portuguese News Network - 2012

(c) PNN Portuguese News Network

2012-04-17 13:09:56

MAIS ARTIGOS...
  Miguel Trovoada vai apresentar o relatório sobre a Guiné-Bissau nas Nações Unidas
  Ucrânia: Nova ronda de negociações em Minsk decorre esta sexta-feira
  Human Rights Watch preocupada com corrupção em Angola, Brasil e Guiné Equatorial
  Guiné-Bissau: Dia da Mulher assinalado pela recuperação de produção intelectual
  Governo malaio declara desaparecimento do voo MH370 «acidente»
  Comissão Europeia diz que perdão da dívida grega está «fora de questão»
  EUA pedem à Guiné Equatorial que respeite a liberdade de expressão
  PM da Guiné-Bissau conclui visita a Cabo Verde
  Governo da Noruega quer proibir mendicidade no país
  Mãe de refém do EI pede ao primeiro-ministro japonês que salve seu filho
  Grécia: Novo Governo diz-se excluído das novas sanções da UE à Rússia
  China apoia Moçambique na recuperação das cheias

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Luanda Digital Bissau Digital Timor Leste Cabo Verde Maputo Digital
Notícias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais Banners