Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Internacional

Concertação de Maio de 2011

Guiné Equatorial: Líder do Partido da União Popular fala sobre «Reforma Constitucional»

Malabo: O ano de 2011 foi importante em termos de desenvolvimentos políticos na Guiné Equatorial. A «Reforma Constitucional» de Maio de 2011 deveria ter contribuído para uma mudança política no país.

Daniel Dario Martinez Ayacaba (DDMA) - «É impossível discutir reformas constitucionais sempre que estas concedam maior soberania e liberdade para decidir quem será o futuro líder da Guiné Equatorial.»

PNN – Como líder do partido da União Popular, como caracteriza essa «reforma constitucional»? Qual o real alcance dessas medidas na sociedade equato-guineense?

DDMA – A manifestação convocada em 2011, pelo Partido da União Popular (UP), foi excessivamente contestada, acabando por ser dissolvida pelos militares ligados ao regime.

Antes do início do protesto, a sede do Partido da União Popular em Malabo foi cercada por militares do exército. Esta manifestação tinha como objectivo exigir reformas políticas no país.

Desde 2009 que o Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE), no poder, não reunia com os partidos da oposição, e aqui refiro-me ao Partido da União Popular e o Partido da Convergência para a Democracia (CPDS).

Um dia após a tentativa de manifestação, o Presidente Teodoro Obiang convocou, individualmente, os líderes dos principais partidos da oposição para uma reunião, onde foi alcançado um consenso para a distensão do clima político.

O consenso alcançado tinha como pressupostos dar início a uma mesa redonda que juntasse membros do Governo, da oposição, da Sociedade Civil e da comunidade internacional, e deveria ter conduzido a uma profunda reforma constitucional no país, que tinha como objectivo principal a realização de Eleições Gerais.

Acreditamos que, para dar início a esta transição política para a democracia, seria necessária a libertação de todos os presos políticos, bem como a promulgação de uma lei que possibilitasse o retorno de todos os equato-guineenses que se encontram exilados em vários países da Europa e da América do Norte.

Apesar de todas estas reformas terem sido aceites pelo actual Chefe de Estado nas reuniões que manteve com a oposição, pouco tempo depois, o Presidente do PDGE optou simplesmente por ignorá-las.

É impossível discutir reformas constitucionais sempre que estas concedam maior soberania e liberdade para decidir quem será o futuro líder da Guiné Equatorial, caso o Presidente Obiang resolva abandonar o poder.

Como ficou registado pela atitude tomada após as reuniões com a oposição, o único objectivo do actual líder era simplesmente colocar na linha de sucessão ao poder o seu filho Teodoro Mangue - actualmente com diversos casos pendentes na Justiça de diversos países por motivos de corrupção e evasão fiscal - para que este pudesse assegurar a continuidade da monarquia dos Nguema no poder.

© Portuguese News Network - 2012

(c) PNN Portuguese News Network

2012-04-17 13:09:56

MAIS ARTIGOS...
  Eleições Presidenciais na Tunísia decorrem este Domingo
  Guiné-Bissau: Mais de quatro mil oficiais garantem segurança durante a quadra festiva
  Espanha: Homem colidiu viatura com botijas de gás contra sede do PP
  Austrália: Oito crianças encontradas mortas em casa
  Reino Unido estuda a possibilidade de integrar mulheres na Infantaria
  Espanha: Impedida nova entrada massiva de imigrantes ilegais
  Rússia: Vladimir Putin critica intervenção ocidental no leste da Europa
  Guiné-Bissau: Presidente do PDD faz o balanço dos seis meses de governação do PAIGC
  Itália: Polícia detém 52 suspeitos de ligações à máfia
  Guiné-Bissau: Governo anuncia relançamento da produção agrícola nas Forças Armadas
  Primeiro-Ministro de Cabo Verde recebe Secretário-Geral da UCCLA
  Cabo Verde: «A Rota do Escravo» passa pela Cidade Velha

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Luanda Digital Bissau Digital Timor Leste Cabo Verde Maputo Digital
Notícias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais Banners