Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Política

Com o apoio do Banco Mundial

São Tomé e Príncipe: Fórum Nacional da Educação

São Tomé - O Fórum Nacional da Educação e Formação terá lugar entre 15 a 17 de Maio na capital santomense. O encontro central será precedido de conferências distritais e na Região Autónoma do Príncipe entre 7 e 11 do mesmo mês, segundo apurou a PNN.

O objectivo é «garantir uma ampla divulgação da Carta Política Educativa», disse a secretária-geral do Ministério da Educação, Cultura e Formação e coordenadora do evento.

O Fórum será igualmente um «espaço de interacção, debate de ideias entre a sociedade civil e a comunidade educativa sobre a problemática da Educação», precisou Inácia Sousa em declarações à PNN.

No quadro mais específico pretende-se, entre outros, «garantir, de maneira gradual e sustentável, o acesso a um ensino de qualidade de 12 anos, universal e gratuito para todos os jovens santomenses no horizonte de 2022», «desenvolver um Ensino Técnico Profissional de qualidade e proceder a sua articulação com o ensino Secundário e Superior, e com o sistema económico nacional».

Prevê-se ainda «implementar uma política de formação e capacitação de alto nível destinada à classe docente e aos demais quadros do MECF de forma a responder ao desafio da qualidade e da eficiência do sistema educativo e «Harmonizar os diferentes instrumentos de política educativa do MECF num documento de estratégia de curto, médio e longo prazos, elaborado na base de dados e factos consistentes e que seja capaz de facilitar um diálogo político e um processo de tomada de decisão por parte dos governantes e dos parceiros de desenvolvimento», lê-se na versão preliminar do documento.

A Carta Política Educativa, em fase de finalização, foi concebida tendo um horizonte de 10 anos (2012-2022). Política Educacional, Educação e Desenvolvimento, Parcerias e Educação e Novas Tecnologias são os temas centrais que serão analisados no fórum.

Também será validado um segundo documento. O Relatório de Estudo do
Sistema Educativo Nacional (RESEN) dá uma visão concreta sobre as despesas com a Educação nesse período.

A Educação é vista como uma prioridade, mas os constrangimentos advêm de fracos recursos económicos. Inácia Sousa adiantou que ainda este ano vai ser organizada uma Mesa Redonda com os parceiros internacionais para mobilizar fundos internos e externos.

O MECF pretende, por outro lado, propor ao governo e ao Parlamento um
«Pacto de Governação» assente num «largo compromisso entre todas as forças políticas nacionais de que os programas de Governo para o sector da educação de São Tomé e Príncipe nos próximos dez anos inspirar-se-ão na presente Carta», diz o documento.

A organização do Fórum Nacional da Educação e Formação conta com o apoio do Banco Mundial.

(c) PNN Portuguese News Network

2012-04-24 16:37:25

MAIS ARTIGOS...
  São Tomé e Príncipe e Malta pretendem resolver litígio sobre os petroleiros
  Nigéria desiludida com a Zona de Desenvolvimento Conjunto
  São Tomé e Príncipe: PR pede fiscalização preventiva à nova Lei Eleitoral
  «Instabilidade gratuita» não favorece São Tomé e Príncipe
  STP pretende reforçar cooperação com a Nigéria
  São Tomé e Príncipe: Forças Armadas têm novo Chefe de Estado-maior
  Angola: Eduardo dos Santos recebe primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe
  São Tomé e Príncipe: Nova Lei Eleitoral entra em vigor antes das eleições
  Chefe do Estado Maior das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe demitiu-se
  São Tomé e Príncipe prioriza relacionamento com a CPLP e a UE
  Governo de São Tomé e Príncipe alvo de remodelações
  São Tomé e Príncipe: ADI hostiliza ministro do Plano e Finanças

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Luanda Digital Bissau Digital Timor Leste Cabo Verde Maputo Digital
Notícias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais Banners