Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Política

Principal empregador do país

São Tomé e Príncipe: Reforma na Administração Pública é urgente

São Tomé – A Administração Pública é o principal empregador em São Tomé e Príncipe, onde estão cerca de 8 mil funcionários. As tentativas de reforma que iniciaram ainda na década de 90 não foram conclusivas.

Os parceiros de desenvolvimento de STP, nomeadamente o Banco Mundial, aconselharam a «emagrecer» o aparelho de Estado. Com o despedimento massivo de 25% dos funcionários em 1998, chegou-se aos 5 mil. A meta apontada foi de 3 mil.

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, PNUD, era a agência que acompanhava o processo, que incluía o reforço das capacidades de gestão. As medidas propostas visavam melhorar a eficiência e a eficácia dos serviços prestados.

Nos anos de eleições, os partidos no poder não só suspendiam o prosseguimento da reforma, como alteravam os resultados obtidos, permitindo empregar mais pessoas.

De acordo com alguns números avançados pelo Primeiro-ministro, a massa salarial representa 48% das receitas correntes. Nos últimos 10 anos, em média, a massa salarial e a aquisição de bens e serviços equivalem a 14% do PIB, cerca de 88% das receitas fiscais.

A despesa corrente da Administração Pública ultrapassou sempre a receita nos últimos 10 anos, tendo o saldo primário circulado, em média, em torno dos 7%, tendo chegado até aos 14.7% em 2004.

Os subsídios, horas extraordinárias e outros similares pesam tanto, quanto os salários de base para muitas administrações.

As despesas com água e energia, exceptuando combustível e telefones, representam 19% das receitas internas e essas despesas são superiores em 51 mil milhões ao total dos investimentos realizados com recursos internos em 2011.

Patrice Trovoada apresentou esses dados, esta quarta-feira, na abertura do Encontro Nacional da Administração Pública, que decorre no Palácio dos Congressos.

Os técnicos estão reunidos até sexta-feira, 4 de Maio, para reflectir sobre o funcionamento da Administração Pública e definir os próximos passos com vista à reforma do sector, que tem carácter urgente.

(c) PNN Portuguese News Network

2012-05-03 17:58:53

MAIS ARTIGOS...
  São Tomé e Príncipe: Governo garante meios para a realização das eleições
  PR de São Tomé e Príncipe visita a Guiné Equatorial
  São Tomé e Príncipe: Ex-ministro da Defesa candidata-se às Legislativas pelo PND
  São Tomé e Príncipe: UDD confirma recandidatura de Gabriel Costa a Primeiro-ministro
  NATO diz que acções da Rússia não correspondem ao plano de paz
  São Tomé e Príncipe: PM defende revisão da lei do Programa Militar do país
  Governo da Guiné-Bissau reage com preocupação a casos de ébola no Senegal
  São Tomé e Príncipe: Wildyley Barroka eleito líder do Conselho Nacional da Juventude
  São Tomé e Príncipe: UDD agenda reunião para definir estratégias eleitorais
  São Tomé e Príncipe: Nelson Carvalho abandona ADI
  São Tomé e Príncipe tem um novo partido político
  São Tomé e Príncipe: Coligação entre MDFM e ADI fora de hipótese

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Luanda Digital Bissau Digital Timor Leste Cabo Verde Maputo Digital
Notícias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais Banners