Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Internacional

Para assumir um papel reforçado de coordenação e implementação

Durão Barroso apela à eficácia da CPLP

Maputo - A União Europeia (UE) é considerada um parceiro activo nos projectos de redução da pobreza e crescimento dos países da CPLP e tem estado a intensificar a cooperação com a organização.

A UE promove igualmente com os Estados-membros, através de acordos de parceria visando o diálogo político e o desenvolvimento de intercâmbios económicos, culturais e científicos.

Durão Barroso apelou a uma maior eficácia e maior taxa de execução dos Estados-membros da organização e propôs, esta sexta-feira, à CPLP, assumir um papel reforçado de coordenação e da implementação dos projectos financiados pela organização.

«Podemos equacionar, para esse efeito, fortalecer o memorando de entendimento já existente entre a Comissão Europeia e o Secretariado da CPLP, assinado em 2007», disse o Presidente da Comissão Europeia.

A UE, segundo Durão Barroso, conta com 33 Milhões de Euros no âmbito do 10º FED que se destina a apoiar iniciativos na área do Estado de direito e da governação económica.

O Presidente da Comissão Europeia reconheceu que a implementação do montante nem sempre é fácil, dada a descontinuidade geográfica dos países em causa.

Desde 2002 e até ao final de 2013, a União Europeia terá mobilizado mais de 2 mil milhões de Euros em cooperação e ajuda ao desenvolvimento dos PALOP e Timor-Leste.

Se os países da CPLP assumirem o papel de coordenação e implementação dos projectos em curso, a UE pode revelar-se um grande parceiro da comunidade, disse o responsável da Comissão Europeia.

A UE é, actualmente, o maior doador do mundo a favor da segurança
Alimentar, com um montante de cerca de 800 milhões de euros por ano.

Recentemente, apoiou o lançamento da nova aliança do G8 para melhorar a segurança alimentar e a alimentação, que tem como objectivo principal retirar 50 milhões de africanos da situação de pobreza num período de 10 anos.

Moçambique será um dos seis países-piloto neste projecto que poderá ser alargado a outros.

(c) PNN Portuguese News Network

2012-07-20 17:02:30

MAIS ARTIGOS...
  Banco de Cabo Verde pronuncia-se sobre BES-CV
  IX edição dos Jogos da CPLP decorre em Angola
  ONU elogia acordo de cessar-fogo na RCA
  CPLP admitiu quatro novos países Observadores Associados
  Ébola faz 660 mortos na África Ocidental
  China constrói Palácio da Justiça na Guiné-Bissau
  Moçambique: Madeira pode acabar até 2029
  Moçambique: Elefantes correm sérios riscos de extinção
  Cabo Verde: Líderes parlamentares do PAICV e MpD vão anunciar órgãos externos
  Angola: Manuel Vicente satisfeito com entrada da Guiné Equatorial na CPLP
  Ex-Presidência da CPLP lança desafios à nova liderança
  «Guiné-Equatorial na CPLP torna a organização politicamente mais forte»

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Luanda Digital Bissau Digital Timor Leste Cabo Verde Maputo Digital
Notícias no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais Banners